Estrutura do Programa

Regime de Estudo

Regime de tempo integral/Presencial/Diurno

Objetivos do Programa

O Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Social – PPGDS, da Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES tem por finalidade principal a formação, de caráter interdisciplinar, de pesquisadores e de docentes com elevada capacidade técnico-científica, tanto para o trabalho acadêmico e a investigação científica, quanto para a atuação em entidades públicas e privadas afetas ao tema do desenvolvimento social. Especificamente, o PPGDS tem por finalidade:

a) Compreensão dos quadros teóricos e das problemáticas específicas ao Desenvolvimento Social, permitindo aos estudantes uma participação crítica  e fundamentada na comunidade científica nacional e internacional;
b) Aquisição de competências epistemológicas, metodológicas e técnicas nos domínios específicos relacionados com o Desenvolvimento Social;
c) Aquisição de conhecimentos e de competências orientadas para a intervenção nos contextos geográficos e meios institucionais implicados na concepção, programação, execução e avaliação de programas de Desenvolvimento Social;
d) Aquisição de competências que permitam a resolução de problemas de pesquisa através da realização de uma tese de doutoramento;
e) Desenvolvimento de competências de comunicação e debate no plano científico, tanto no plano nacional como internacional.

Área de Concentração e Linhas de Pesquisa

Com a reorganização da estrutura curricular, o PPGDS passa a reunir na área de concentração “Desenvolvimento Social”, duas linhas de pesquisa, “Movimentos Sociais, Identidade e Territorialidades” e “Relações Socioeconômicas e Estado”.

A problemática do Desenvolvimento Social está associada às reconfigurações socioeconômicas que se vêm sucedendo desde o fim da segunda guerra mundial e a uma (re)formulação das figuras do Estado e das suas funções. Estas reformulações justificam que as concepções do desenvolvimento tenham mudado ao longo do tempo e das conjunturas sócio-históricas e políticas. Neste contexto, os paradigmas teóricos clássicos têm se mostrado insuficientes para explicar processos e dinâmicas de desenvolvimento das sociedades contemporâneas, quando confrontados com a complexidade das questões sociais atuais que colocam novos desafios como globalização e seus efeitos sobre as políticas públicas e o mundo do trabalho; autonomia dos estados/nação; acelerada destruição do meio ambiente e os conflitos por recursos; incremento das tecnologias da informação, expansão do modo de vida urbano para o conjunto dos povos do planeta, novas formas de organização via redes sociais; domínio das finanças, transformação dos processos produtivos, de organização do trabalho e novas formas de acumulação de capital; velhas e novas desigualdades sociais, constituição dos sujeitos sociais, identidades, reconhecimento social e processos de subjetivação compõem objetos de estudo da área. O desenvolvimento social constitui um campo interdisciplinar por natureza e comporta múltiplas entradas. No âmbito acadêmico, não é um tema novo; no âmbito Institucional, a discussão é mais recente, data a última década do século XX quando ocorre a 1ª. Conferencia Mundial da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o Desenvolvimento Social em 1995.

O PPGDS compreende desenvolvimento social enquanto um conceito polissêmico, em construção e com múltiplas entradas. Sua condição interdisciplinar enfatiza a necessidade de constante debate sobre as formas diferenciadas de produção do conhecimento e as abordagens teórica-metodológicas das diferentes disciplinas voltadas ao estudo do social.

A Linha “Movimentos Sociais, Identidades e Territorialidades” centra na análise do caráter sócio-político e cultural de diferentes processos de ações coletivas que expressam contradições sociais, conflitos na apropriação e controle de recursos materiais e simbólicos, na emergência de sujeitos sociais, na politização das identidades e das territorialidades construídas sob relações de poder e dominação. Esta Linha agrega um conjunto de Projetos de Pesquisa que contempla impactos socioambientais de Projetos de Desenvolvimento sobre os recursos materiais e simbólicos de populações tradicionais, cultura popular e patrimônio cultural, modos de vida, risco socioambiental, uso do solo urbano.

A Linha “Relações Socioeconômicas e Estado” tem como centro analítico as desigualdades socioeconômicas e as relações Estado, Mercado e Sociedade Civil. Busca-se analisar os diferentes níveis das Políticas Públicas setoriais, territoriais, como a intervenção pode ser consensuada  diante de um conjunto de tensões existentes entre o Estado e os outros atores, passando-se de um sistema compreendido como Política Pública para um sistema de Ação Pública, entre outras questões. Esta Linha agrega um conjunto de Projetos de Pesquisa que contempla modos de apropriado do espaço, reconfigurações produtivas e seus impactos no mundo do trabalho, política e proteção social, programas de transferência de renda, economia solidária, Informalidade, trabalho e educação, desigualdades sociais, democracia e condições de vida.

As duas linhas de pesquisa, com seus Projetos, disciplinas obrigatórias e optativas e demais atividades do Programa dão corpo à área de concentração “Desenvolvimento Social”, alcançam tanto a dimensão da ação do Estado quanto da sociedade civil e traz considerável impacto às discussões sobre as políticas públicas e desenvolvimento.

Descrição sintética do esquema de oferta do curso de Mestrado

O Mestrado compreende 32 (trinta e dois) créditos em disciplinas, sendo: 16 (dezesseis) nas disciplinas obrigatórias Epistemologia das Ciências Sociais, Teorias do Desenvolvimento Social I, Teorias do Desenvolvimento Social II, Metodologia de Pesquisa em Ciências Sociais; 4 (quatro) créditos em Estágio Docente; 12 (doze) créditos em disciplinas optativas dos quais 8 (oito) créditos deverão, obrigatoriamente, ser cursados em disciplinas da linha de pesquisa a qual o aluno está vinculado e 4 (quatro) créditos em uma disciplina instrumental. Além destes,12 créditos serão obtidos na defesa da dissertação, perfazendo um total de 44 (quarenta e quatro) créditos. É facultado ao aluno cursar até duas disciplinas eletivas em outros Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu, mediante parecer do Orientador.
Incluindo a defesa da Dissertação, o aluno deverá completar o Mestrado em prazo mínimo de 2 (dois) e máximo de 4 (quatro) períodos letivos regulares. Sendo que um quinto período letivo poderá ser concedido em situações excepcionais que deverão ser julgadas pela Comissão de Pós-Graduação, mediante parecer circunstanciado do Orientador.

Nova Grade Curricular Mestrado (a partir de 2015)

1º Semestre
Epistemologia das Ciências Sociais
Teorias Des. Social I
Optativa

2º Semestre
- Metodologia de Pesquisa em Ciências Sociais
- Teorias Des. Social II
-Instrumental

3º Semestre
- Optativa
- Qualificação

4º Semestre
- Atividades Programadas
-Dissertação

Grade Curricular Antiga (vigente até 2014)
Tutorial

SEMINÁRIOS DE DISSERTAÇÃO

Ementa:
A disciplina, tutorial, constitui-se no espaço da interface orientador/orientando em que os estudos dos alunos são apresentados como projetos, ensaios, capítulos de dissertação para discussão pelo corpo docente e discente articulados nos grupos de estudos e pesquisa.

Bibliografia:
A bibliografia vincula-se a cada texto apresentado pelos estudantes ou a textos para serem discutidos por cada grupo de estudos e pesquisa. Não havendo uma definição prévia, pois ela reflete a dinâmica das discussões e dos estudos dos alunos.


Optativas

LINHA DE PESQUISA: Identidades e Territorialidades
TERRITORIALIZAÇÕES
Ementa:
Formação do Estado Nacional. Processos de qualificação espacial: econômico, social, cultural e ambiental.

DINÂMICAS SOCIOECONÔMICAS, IDENTIDADES E TERRITORIALIDADES
Ementa:
Novas territorialidades culturais e identidades. Patrimônio cultural e ambiental. Dinâmicas sociais e econômicas.

REGIÃO E POPULAÇÕES TRADICIONAIS
Ementa:
Teorias de região e regionalização. Populações tradicionais, cultura e identidade.

TÓPICOS ESPECIAIS EM IDENTIDADES E TERRITORIALIDADES
Ementa:
Análise de diferentes processos de qualificação espacial e sua relação com a construção das identidades nacional, regional e locais, considerando as dinâmicas de articulação de diferentes grupos e populações na construção territorial.

LINHA DE PESQUISA: Movimentos Sociais e Cultura
PEDAGOGIA DOS MOVIMENTOS SOCIAIS
Ementa:
Teorias de conflitos sociais. A prática pedagógica conflitualista como motriz dos movimentos sociais. Teoria sociológica e antropológica para uma leitura dos movimentos sociais. Analise de alguns movimentos sociais: perspectivas dos sujeitos e de conflitos.

CULTURA E COOPERAÇÃO DE REDES
Ementa:
A teoria geral da cultura da cooperação; A perspectiva antropológica da cultura da cooperação; redes empresariais e institucionais; criação de cooperativas e associações; experiência de organização cooperativa.

DESENVOLVIMENTO E MOVIMENTOS SOCIAIS
Ementa:
Processos sociais e desenvolvimento. Movimentos sociais e subjetividade. Teorias dos movimentos sociais. Governança e participação social.

TÓPICOS ESPECIAIS EM MOVIMENTOS SOCIAIS E CULTURA
Ementa:
Análise dos movimentos sociais sob as perspectivas de diferentes sujeitos. Estratégias de organização e cooperação através de redes. Relação do poder público com os movimentos sociais.

LINHA DE PESQUISA: Poder e Processos Socioeconômicos

TEORIAS DO PODER
Ementa:
Análise das formas de dominação social, considerando o reajustamento das estruturas de poder e as funções latentes da distinção Estado/Sociedade Civil. Assim, a ação estatal será simultaneamente discutida como sendo um entrave potencial da liberdade coletiva e, numa outra vertente ideológica, como condição para o seu exercício. Discussão das principais correntes teóricas que constituem o pensamento político clássico e contemporâneo, tendo como referências de análises as organizações sociais, os formatos institucionais, atores políticos e participação política. Análise das formas de dominação social, considerando o reajustamento das estruturas de poder e as funções latentes da distinção Estado/Sociedade Civil. Assim, a ação estatal será simultaneamente discutida como sendo um entrave potencial da liberdade coletiva e, numa outra vertente ideológica, como condição para o seu exercício. Discussão das principais correntes teóricas que constituem o pensamento político clássico e contemporâneo, tendo como referências de análises as organizações sociais, os formatos institucionais, atores políticos e participação política.

DEMOCRACIA, CIDADANIA E DIREITOS SOCIAIS
Ementa:
Discussão do conceito de democracia enquanto valor universal, a partir da expansão da esfera política no sistema capitalista. A idéia de práticas democráticas é vinculada à noção contemporânea de cidadania, tendo como perspectiva a construção de novos direitos sociais. Focalização de experiências contemporâneas visando à compreensão de problemas sobre a organização e participação política, com enfoque para temas como desenvolvimento, democracia, burocracia, reforma, liberalismo e comunitarismo.

PROCESSOS SOCIOECONÔMICOS E POLÍTICAS PÚBLICAS
Ementa:
Regionalização e nova ordem internacional. Mundialização de processos socioeconômicos. Relação entre globalização e regimes federativos. Teoria do Estado. Políticas públicas setoriais. Análise de processos de planejamento, contabilidade pública e gestão pública.

TÓPICOS ESPECIAIS EM PODER E PROCESSOS SOCIOECONÔMICOS
Ementa:
Análise das formas de dominação em função da distinção entre Estado/sociedade civil. Relação público e privado.Discussão das principais correntes teóricas que constituição o pensamento clássico e contemporâneo. Análise das organizações sociais, os formatos institucionais e processos políticos de subjetivação.

LINHA DE PESQUISA: Processos Socioeconômicos e Ordenamento Territorial
FORMAÇÃO SOCIAL REGIONAL
Ementa:
Estudo de uma formação social regional em seus diversos processos econômicos, políticos, culturais e sociais. Análise dos processos sociais subjacentes às fases políticas e econômicas da sociedade em estudo. Abordagem das especificidades culturais, construtoras de identidade singular e de sentimento de regionalidade, que afirmam uma coletividade regional.

TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO URBANO E RURAL
Ementa:
Diferenciação espacial em campo e cidade. Territorialização: cultura e identidade no campo e na cidade. Processo de urbanização e formação da rede urbana. História das cidades e do urbanismo. Arquitetura da cidade. Direito e ordenamento urbanístico. O rural e o agrícola.

ORDENAMENTO TERRITORIAL E AMBIENTAL
Ementa:
Esta disciplina se propõe a tratar da formação do campo do ordenamento territorial que tem como seus principais instrumentos o planejamento urbano e regional e suas interfaces atuais com a questão do planejamento ambiental. Trataremos do papel do planejamento na construção da relação campo-cidade e das relações interurbanas formando regiões densamente urbanizadas num processo de conurbação e metropolização. Diante deste quadro trataremos do papel do planejamento ambiental e suas interfaces com os demais num processo de ordenação territorial. Trataremos também do papel da técnica e da racionalidade instrumental em relação a construção do território e do campo teórico do ordenamento territorial.


Obrigatórias

TEORIA(S) DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL
Ementa:
Estudo de abordagens sociológicas, econômicas, políticas e antropológicas do desenvolvimento, progresso e planejamento. Estudo do desenvolvimento enquanto ideologia das elites que as formulam e propagam. Estudo de desenvolvimento regional e da questão urbana considerando o mundo globalizado. Utopias como respostas aos projetos civilizatórios hegemônicos.

DESENVOLVIMENTO SOCIAL EM PERSPECTIVA COMPARADA
Ementa:
Análise comparativa de experiências de desenvolvimento social, tendo como referência empírica os processos de regionalização e novos ordenamentos territoriais, frutos da expansão do capital. Os eixos comparativos são os estudos da expansão da esfera política de modo a permitir, por um lado, o seu exame como um sistema total e, por outro, como uma análise de desenvolvimentos setoriais.

EPISTEMOLOGIA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS
Ementa: Abordagem para questões hermenêuticas, teóricas e meta-teóricas nas quais se circunscreve a compreensão, a ser tratada como um componente da domesticação metodológica pelos paradigmas disponíveis nas ciências humanas, procurando elucidar o lugar que a compreensão trem ocupado, e quais suas possibilidades atuais, na construção da teoria social.

METODOLOGIA DE PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS
Ementa: Teoria e método na pesquisa qualitativa, a pesquisa qualitativa nas tradições disciplinares das Ciências Sociais. Teoria e método da pesquisa quantitativa, índices, escalas; teste de hipóteses, modelos causais e análise multivariável; o recurso da análise de dados secundários, ajustamentos e interpretação; análise estatística.


Instrumentais

ESTATÍSTICA APLICADA ÀS CIÊNCIAS SOCIAIS
Ementa:
O instrumental estatístico necessário para o desenvolvimento de pesquisa aplicada de modo a fazer inferências a partir de amostras, montar testes de hipóteses, obter regressões simples, fazer projeções e interpretar as estatísticas obtidas.

PLANEJAMENTO SOCIOECONÔMICO
Ementa:
Estado e Planejamento; Desenvolvimentismo; Planejamento Socioeconômico no Brasil; a CEPAL e o Planejamento; Planejamento Territorial no Brasil; Planejamento e movimentos sociais.

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
Ementa:
A disciplina é organizada levando-se em conta a formação dos pós-graduandos em diferentes áreas do conhecimento. Busca-se analisar alguns dos principais enfoques do estudo do processo de desenvolvimento socioeconômico numa perspectiva macro, as diferentes concepções acerca das causas e conseqüências do atraso, da pobreza e das desigualdades que afetam mais de dois terços da humanidade. Discute-se as causas da riqueza das nações (crescimento e acumulação de capital), a idéia de que desenvolvimento é uma ilusão e algumas das contribuições recentes à economia do desenvolvimento (especialmente o trabalho de Amartya Sen). Busca-se apresentar os méritos teóricos e o poder explicativo das teorias, sugestões de políticas a partir das diferentes concepções teóricas para superar o subdesenvolvimento e algumas medidas comparativas de desenvolvimento.

DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR

Ementa:
Análise de contingências postas pelo capitalismo contemporâneo à educação superior. Implicações das políticas privadas e públicas no processo de ensino, pesquisa e extensão. Processo de ensino-aprendizagem. Concepção de métodos de ensino, planejamento estratégico, tático e operacional.

 

 


Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Social - PPGDS - Tel. (38) 3229-8149

 

Powered by Warp Theme Framework
Poker bonus at bet365.com